Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

Brasil

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Cicatrização de ferimentos incisionais em ratos submetidos a alimentação com carne suína / Incisional wound healing in rates submitted to feed with swine meat

Mussy, João Henrique Aguayo; Corrêa, Antonio Carlos de Souza; Yokoyama, Leandro Tsuyosho; Silveira, Edvaldo Lima; Kietzer, Kátia Simone; Domingues, Robson José de Souza.
Rev. para. med; 28(3)jul.-set. 2014. ilus
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: lil-737139

Introdução:

na cultura popular, acredita-se que alguns alimentos possam interferir diretamente nos processos cicatri-ciais, sendo conhecidos como remosos. A utilização é contra indicada em situações de ferimentos e no período pós--operatório;dentre esses alimentos consta a carne de animais com alto teor de tecido gorduroso ou de dieta detritiva, como o porco. Por outro lado, muitos desses animais são fonte de macroelementos essenciais ao reparo cutâneo.

Objetivo:

avaliar a influência do consumo da carne suína no processo cicatricial de feridas cirúrgicas cutâneas.

Método:

foram utilizados 30 ratos da linhagem Wistar, submetidos a um procedimento de excisão cutânea com dimensões de 2x2 cm e divididos em dois grupos com alimentação diferenciada grupo controle, dieta ad libitum convencional, e grupo de dieta suplementada, composta por 50% de ração padrão e 50% de carne de suína. Os animais sofreram eutanásia esca-lonada ao 7º, 14º e 21º dia de pós-operatório para captação do tecido cicatricial e avaliação. Foram analisadas contração cicatricial, alterações histopatológicas e deposição de fibras colágenas.

Resultados:

a dieta suplementada promoveu contagem menor de macrófagos ao 7º e ao 21º dia, redução de focos de necrose ao 21º e aceleração da epitelização. Foi evidente também a deposição precoce de colágeno tipo I sobre a matriz de colágeno tipo III, alteração que oferece maior resistência mecânica à ferida.

Conclusão:

a suplementação com carne suína mostrou-se benéfica ao tecido cicatricial, provavelmente consequente à presença de maiores teores de proteínas e gordura saturada.
Biblioteca responsável: BR1.1
Selo DaSilva