Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

Brasil

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Implication of violence against women on not performing the cytopathologic test / Implicações das violências contra as mulheres sobre a não realização do exame citopatológico

Leite, Franciele Marabotti Costa; Amorim, Maria Helena Costa; Gigante, Denise Petrucci.
Rev. saúde pública (Online); 52: 89, 2018. tab
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-979027
RESUMO OBJETIVO Analisar a associação entre a violência por parceiro íntimo e a não realização do exame citopatológico nos últimos três anos. MÉTODOS Estudo transversal, em 26 unidades de saúde do município de Vitória, ES, no período de março a setembro de 2014. A amostra foi constituída por 706 usuárias do serviço de atenção primária, com idade entre 30 e 59 anos. Foram coletados dados sobre o rastreamento do câncer de colo do útero, além da caracterização sociodemográfica, comportamental, obstétrica e ginecológica das mulheres por meio de entrevista e aplicado o instrumento recomendado pela Organização Mundial da Saúde para identificar a experiência de violência. A análise foi realizada por teste de associação do qui-quadrado, tendência linear para variáveis ordinais e análise de regressão de Poisson com variância robusta. RESULTADOS Entre as participantes, 14% (IC95% 12,0-17,2) estavam com o exame de Papanicolaou em atraso. A maior prevalência de não realização do exame foi entre mulheres de menor escolaridade, em união consensual, menor renda, fumantes e com histórico de uso de drogas, coitarca antes dos 15 anos, três ou mais gestações e dois ou mais parceiros nos últimos 12 meses. Mulheres em situação de violência sexual e física cometida pelo parceiro íntimo apresentaram, respectivamente, 1,64 (IC95% 1,03-2,62) e 1,94 (IC95% 1,28-2,93) vezes mais prevalência de atraso no exame de Papanicolaou quando comparadas às não vítimas. CONCLUSÕES A violência apresenta-se como um agravo importante e com impacto negativo na saúde da mulher. Mulheres vitimizadas, física ou sexualmente, por seus companheiros, estão mais vulneráveis a não realização do exame de Papanicolaou e, consequentemente, têm menos oportunidades de detecção precoce do câncer de colo do útero.
Biblioteca responsável: BR1.1
Selo DaSilva