Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

Brasil

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Análise espaço-temporal da doença de Chagas e seus fatores de risco ambientais e demográficos no município de Barcarena, Pará, Brasil / Space-temporal analysis of Chagas disease and its environmental and demographic risk factors in the municipality of Barcarena, Pará, Brazil

Sousa Júnior, Alcinês da Silva; Palácios, Vera Regina da Cunha Menezes; Miranda, Claúdia do Socorro; Costa, Rodrigo Junior Farias da; Catete, Clistenes Pamplona; Chagasteles, Eugenia Janis; Pereira, Alba Lucia Ribeiro Raithy; Gonçalves, Nelson Veiga.
Rev. bras. epidemiol; 20(4): 742-755, Out.-Dez. 2017. tab, graf
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-898620
RESUMO: Introdução: A doença de Chagas é uma parasitose considerada um grave problema de saúde pública. No município de Barcarena, Pará, de 2007 a 2014, ocorreu a maior prevalência dessa doença no Brasil.

OBJETIVO:

Analisar a distribuição dessa doença relacionada às variáveis epidemiológicas, ambientais e demográficas, na área e no período do estudo.

MÉTODOS:

Foram utilizados dados epidemiológicos e demográficos da Secretaria Municipal de Saúde de Barcarena e imagens de satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Os dados de desmatamento foram obtidos por classificação de imagens de satélites, utilizando rede neural artificial. As análises de significância estatística foram realizadas com o teste do χ2, e as de dependência espacial entre as variáveis, com as técnicas de Kernel e Moran.

RESULTADOS:

A curva epidemiológica indicou um padrão sazonal da doença. O maior percentual dos casos foi em indivíduos do sexo masculino, pardos, adultos, analfabetos, da zona urbana e com provável contaminação oral. Foi confirmada dependência espacial dos casos da doença com os diferentes tipos de desmatamento identificados no município, bem como aglomerados de casos em áreas urbanas e rurais.Discussão: A distribuição da doença não ocorreu de forma homogênea, possivelmente pela dinâmica demográfica do município, com intensos fluxos migratórios que causam os desmatamentos.

CONCLUSÃO:

Foram observadas diferentes relações entre as variáveis estudadas e a ocorrência da doença no município. As tecnologias utilizadas foram satisfatórias para a construção dos cenários epidemiológicos da doença.
Biblioteca responsável: BR1.1
Selo DaSilva