Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

Brasil

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

(In)Segurança Alimentar, Indicadores Socioeconômicos e Perfil Antropométrico de Mulheres Contempladas por Programa Social / Food (In)Security, Socioeconomic Indicators and Anthropometric Profile of Women Contemplated by Social Program

Soares, Juliana Mikaelly Dias; Silva, Diego Felipe dos Santos; Leal, Ana Ediléia Barbosa Pereira.
Rev. bras. ciênc. saúde; 24(1): 37-44, 2020. tab
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1087472

Objetivo:

Apresentar a prevalência de (in)segurança alimentar e nutricional e analisar a associação desta com alguns indica-dores socioeconômicos e o perfil antropométrico das mulheres beneficiadas por programa social.

Metodologia:

A população do estudo foi constituída por mulheres beneficiadas pelo programa Minha Casa Minha Vida, no Município de Petrolina-PE. Foram coletadas informações sobre os indicadores socioeconômicos, como raça, escolaridade, renda, quantidade de moradores. Foram aferidos o peso (Kg) e a altura para o cálculo do IMC. Por fim, foram coletadas as informações sobre (in)segurança alimentar por meio da Escala Brasileira de Insegurança Alimen-tar (EBIA).

Resultados:

A amostra do estudo foi constituída por 206 mulheres, em que 23,3% de suas famílias investigadas apresentaram segurança alimentar. O restante apresentou insegurança alimentar, 53,4% apresentaram insegurança leve, 13,6% insegurança moderada e 9,7% insegurança alimentar grave. O perfil antropométrico dessas mulheres não mostrou associação com a (in)segurança alimentar, sendo que 3,4% encontraram-se com baixo peso, 44,2% encontraram-se eu-tróficas e 52,4% apresentaram sobrepeso ou obesidade. Os indicadores socioeconômicos associados foram a renda total do domicílio, a escolaridade e a raça, enquanto a quantidade de moradores não se associou. A maior parte das mulheres eram pardas ou negras, possuíam baixa escolaridade e um rendimento domiciliar de até 1 salário mínimo, com quatro ou cinco moradores em seu domicílio.

Conclusão:

A popu-lação beneficiada apresenta elevado índice de insegurança alimentar, que está associada à baixa qualidade vida. Dessa forma, programas precisam sejam reformulados para garantir aos brasileiros acesso as necessidades básicas que possam assegurar bem-estar e qualidade vida. (AU)
Biblioteca responsável: BR8.1
Localização: BR8.1, v.24,n.1
Selo DaSilva