Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

Brasil

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Characterization of the rapid test for HIV/AIDS, syphilis and viral hepatitis in pregnant women / Retrato do teste rápido para HIV/AIDS, sífilis e hepatites virais em gestantes

Lobo, Lorena Cavalcante; Costa, Phâmela Ferreira; Abreu, Gabriela Moraes de; Oliveira, Nathália França de; Medeiros, Marcílio Sandro de; Sachett, Jacqueline de Almeida Gonçalves; Gonçalves, Isabela Cristina de Miranda.
Mundo saúde (Impr.); 43(2): [281-305], abr., 2019. tab
Artigo em Inglês, Português | LILACS | ID: biblio-1054512
A importância epidemiológica e social do mecanismo de transmissão vertical para a saúde pública é indiscutível, e comoestratégia para garantir a integralidade do cuidado, a testagem rápida foi descentralizada para a atenção básica. Assim sendo,esta pesquisa objetivou identificar as características sociodemográficas e comportamentais das gestantes testadas para HIV/AIDS, sífilis, hepatite B e C em Manaus, no ano de 2014, sendo realizada a partir de dados secundários nas unidades desaúde cadastradas e habilitadas para realizar a testagem rápida. Foram identificadas 2.186 Fichas de Atendimento demulheres, sendo 86,3% gestantes e 13,7% não gestantes e, das 38 unidades cadastradas e consideradas aptas, constatou-seque em 13 (34,2%) o exame não estava sendo coletado. Com relação às características sociodemográficas, identificou-seque 43,1% das gestantes apresentavam faixa etária entre 21 e 40 anos, 53,6% afirmaram estar casadas e/ou em uniãoestável e 1/3 apresentavam de 8 a 11 anos de estudo, sendo 47,6% da cor parda. Já nos aspectos comportamentais,52,9% das gestantes tomaram conhecimento sobre a oferta do teste rápido durante as consultas de pré-natal, 67,9%declararam preferência sexual por homens, e, predominantemente, foi mencionado o uso inconstante do preservativo comas parcerias fixas e eventuais. Das 1.886 gestantes que realizaram o teste rápido, 12 (0,6%) obtiveram resultado positivopara sífilis; 18 (1,0%) para HIV/AIDS; 2 (0,1%) para hepatite B e 5 (0,3%) para hepatite C. Dessa forma, destaca-se comoestratégia que o teste rápido seja ofertado ainda no momento do acolhimento na unidade de saúde, alcançando, assim,uma parcela maior da clientela assistida
Biblioteca responsável: BR599.1
Selo DaSilva