Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

Brasil

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Protocolo de Tratamento Orto-Cirúrgico da Má Oclusão de Classe II em paciente com Sindrome da Apnéia e/ou Hipoapnéia Obstrutiva do sono: relato de caso / Ortho-surgical treatment protocol for Class II malocclusion in a patient with obstructive sleep apnea and/or hypopnea syndrome: case report

Barth, Fernando André; Fritscher, Guilherme Genehr; Almeida-Pedrin, Renata Rodrigues de; Ladewig, Victor de Miranda; Casteluci, Cleomária Evelyn Vieira Freire; Conti, Ana Cláudia de Castro Ferreira.
Rev. Salusvita (Online); 38(3): 693-711, 2019.
Artigo em Português | LILACS | ID: biblio-1051660

Introdução:

A Síndrome de apnéia e/ou hipopnéia obstrutiva do sono (SAHOS) é caracterizada pela obstrução repetida das vias aéreas ou redução da respiração durante o sono. Esta síndrome é causada por colapso faríngeo contra aumento do esforço espiratório durante o sono. A SAHOS leva à deterioração da qualidade do sono associado à queixa de sonolência diurna excessiva e a efeitos desfavoráveis no sistema cardiovascular. Características orofaciais como retrognatismo mandibular e/ou associado a retrognatismo maxilar, má oclusão de Classe II, com ou sem mordida aberta, e diminuição das vias aéreas orofaríngeas fazem parte do seu quadro.

Objetivo:

Relato do tratamento ortocirúrgico de um paciente com 31 anos de idade com caraterísticas de SAHOS, má oclusão de Classe II, deficiência mandibular, mordida cruzada posterior e aberta anterior, diminuição da altura facial anteroinferior, aprofundamento do sulco mentolabial, pouca exposição do lábio inferior e nítido desequilíbrio facial. Relato e

Resultados:

Tratamentos não invasivos para SAHOS passam pelos dispositivos de pressão nasal contínua positiva nas vias aéreas ou aparelhos intra-bucais com o objetivo de manter a mandíbula em posição anteriorizada durante o sono. Nos tratamentos invasivos, a cirurgia de avanço mandibular evita a rotação no sentido anti-horário do complexo maxilomandibular com aumento do espaço orofaríngeo das vias aéreas médias e inferiores. Nas situações com grande impacto esquelético dentofacial associado ao grau de obstrução das vias aéreas será necessário um tratamento descompensatório ortocirúrgico, permitindo assim um restabelecimento respiratório e estético da face.

Conclusão:

O tratamento descompensatório com avanço cirúrgico bimaxilar foi responsável pela correção da má oclusão e aumento do espaço aéreo, contemplando a expectativa respiratória, funcional e estética.
Biblioteca responsável: BR36.1
Selo DaSilva