Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Fatores associados à peregrinação no anteparto das gestantes da Região Sudeste do Nascer no Brasil / Factors associated with antepartum pregnant women wandering in the Sunrise Southeast region in Brazil

Ferreira, Raphael Veríssimo Felipe.
Rio de Janeiro; s.n; maio 2015. 82 p. mapas, tab.
Tese em Português | LILACS | Maio 2015 | ID: lil-762128
Resumo: Objetivo: Investigar os principais fatores e aspectos envolvidos na ocorrência da peregrinação no anteparto na Região Sudeste do Brasil. Material e Método: Foram utilizadas as informações da Pesquisa Nascer no Brasil, de 8.005 puérperas investigadas na Região Sudeste, no período entre fevereiro de 2011 e julho de 2012. Definiu-se a peregrinação no anteparto como o ato da gestante buscar assistência ao parto em mais de uma maternidade. Para estudar os fatores associados à peregrinação no anteparto, foi utilizado um modelo logístico multinível, com o tipo de hospital como o nível agregado e as gestantes como nível individual, dessa forma foi respeitada a representatividade da pesquisa. Resultados: Foi observada uma redução da peregrinação na Região Sudeste frente aos resultados apresentados na literatura. As caraterísticas socioeconômicas e demográficas, não se apresentaram como fatores associados à ocorrência da peregrinação, exceto pela situação conjugal, onde as gestantes sem companheiro apresentaram maiores chances de peregrinar que as gestantes com companheiro. As gestantes que tiveram conceptos prematuros apresentaram maiores chances de peregrinarem que as gestantes que pariram depois das 37 semanas de gestação. Outra característica que se destacou como importante fator para a ocorrência da peregrinação foi a paridade da mulher, as primíparas apresentaram maiores chances de peregrinarem que as multíparas. Dos resultados obtidos, a característica que se apresentou com grande associação para a ocorrência da peregrinação foi à falta da realização do pré-natal adequado. Como é conhecido a cobertura do pré-natal é universal, contudo isso não indica que o pré-natal foi realizado de forma adequada.
Assim, quando verificado o pré-natal como preconizado pelo Ministério da Saúde, as gestantes que realizaram pré-natal adequado têm 9 por cento menor chance de peregrinar que as gestantes que não o realizaram. Mais da metade das gestantes informaram que foram previamente avisadas sobre a maternidade que deveriam procurar no momento do parto, contudo essa informação não foi o suficiente para evitar que muitas peregrinassem. A principal justificativa para recusa dessas gestantes na maternidade foi à falta de vaga. Conclusão: A redução na ocorrência da peregrinação está associada à realização do pré-natal adequado. As características socioeconômicas não se apresentam como fatores associados à ocorrência da peregrinação, enquanto a atenção pré-parto se apresentou como importante fator para que a gestante não peregrine no momento do parto. Como confirmam as publicações do Ministério da Saúde, o atendimento em tempo oportuno e com qualidade são fundamentais para uma boa assistência ao parto, reduzindo assim os índices de mortalidade materna.
Objective: To investigate the main factors and aspects involved in the occurrence of peregrination in the antepartum in Southeast Region of Brazil. Methods: Search “Birth in Brazil” information were used, of 8,005 puerperal surveyed in the Southeast Region, between February 2011 and July 2012. Peregrination in antepartum was determined as the act of pregnant women seeking care delivery in more than one hospital. To study the factors associated with peregrination in the antepartum was used a multilevel logistic model, whith the type of hospital as the aggregate level and pregnant women as individual level, thus has respected the representativeness of the survey. Results: Was observed a reduction of peregrination in the Southeast Region compared to the results reported in the literature. The socioeconomic and demographic characteristics are not presented as factors associated with the peregrination, except for marital status, where unmarried pregnant women were more likely to peregrination that pregnant women with a partner. Pregnant women who had preterm fetuses were more likely to peregrination that pregnant women who delivered after 37 weeks of pregnancy. Another feature that stood out as an important factor for the occurrence of the peregrination was the parity of women, primiparous were more likely to peregrination that multiparous. From the results, the characteristic that appeared as strong association for the occurrence of the peregrination was the lack of realization of adequate prenatal care. As is known prenatal coverage is universal, however this does not indicate that pre natal was performed appropriately.
So when checked prenatal as recommended by the Ministry of Health, pregnant women who underwent adequate prenatal has 9 percent lower odds of peregrination that pregnant women who did not undergo adequate prenatal care. More than half of the women reported that they were previously warned about motherhood that should look at in the moment of delivery, but this information was not enough to prevent many peregrination. The main reason for refusal of these pregnant women in the maternity was the lack of vacancy. Conclusion: The reduction in the occurrence of peregrination is associated with achievement of adequate prenatal care. The socioeconomic characteristics are not presented as factors associated with the peregrination, while the antenatal care was presented as an important factor for the pregnant woman not peregrine at birth As confirmed by the publications of the Ministry of Health, the appropriate time and quality are fundamental to good care delivery and thereby reducing maternal mortality rates.
Biblioteca responsável: BR526.1
Localização: BR526.1; T618.240981, F383f