Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Gastos com saúde das famílias brasileiras residentes em regiões metropolitanas: composição e evolução no período 1995-2009 / Healthcare expenses of Brazilian families living in metropolitan areas: composition and trends during the period from 1995 to 2009

Garcia, Leila Posenato; Sant'Anna, Ana Cláudia; Magalhães, Luís Carlos Garcia de; Aurea, Adriana Pacheco.
Ciênc. saúde coletiva; 18(1): 115-128, jan. 2013. ilus, tab
Artigo em Português | LILACS | Jan 2013 | ID: lil-662872
Resumo: Os gastos privados representam parcela relevante do gasto total com saúde no Brasil. Com o objetivo de descrever a composição e a evolução desses gastos entre famílias brasileiras residentes em regiões metropolitanas, foram estudadas as Pesquisas de Orçamentos Familiares (POF) de 1995-1996, 2002-2003 e 2008-2009. Para a comparação dos dados entre as POF, as categorias de gasto foram compatibilizadas e os valores corrigidos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No período 1995-2009, os gastos médios das famílias com saúde apresentaram redução de R$ 194,68 para R$ 179,01. Os componentes que contribuíram para a redução foram tratamento dentário, consultas médicas e outros gastos com saúde. Os planos de saúde foram o componente que apresentou o maior incremento em sua participação em relação ao gasto total, de 29% para 44% e maior elevação do gasto médio, de R$ 56,50 para R$ 78,62. A redução do gasto médio com saúde ocorreu principalmente entre famílias de menor renda, uma vez que entre aquelas com maior renda, os valores permaneceram estáveis. O gasto com saúde das famílias se tornou menos regressivo, uma vez que as famílias de menor renda passaram a comprometer menor parte de sua renda com esses gastos, enquanto para as famílias de maior renda, observou-se o inverso.
Private health insurance plans represent a significant proportion of total health spending in Brazil. In order to establish the evolution and composition of spending on health among families living in metropolitan areas, Family Budget Research findings conducted in 1995-1996, 2002-2003, and 2008-2009 were studied. The categories of spending were standardized and values were adjusted by the Broad Consumer Price Index in order to compare the findings. In the period from 1995 to 2009, average family spending on health fell from R$ 194.68 to R$ 179.01. The components that most contributed to the reduction were dental care, medical consultations and other spending on health. Private health insurance was the component with the greatest increase in participation in relation to total spending - from 29% to 44% - and the highest increase in average spending, from R$ 56.50 to R$ 78.62. The reduction of average spending on health occurred mainly among lower income families, whereas these figures remained stable among families with higher incomes. Family health spending became less regressive, since lower income families began to commit a lower proportion of their income for these expenses, while the opposite was observed in families with higher incomes.
Biblioteca responsável: BR526.1