Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Molecular characterization of G1 human rotaviruses detected in children from Belém, Pará, Brazil / Caracterização molecular de rotavírus humanos do tipo G1 detectados em crianças de Belém, Pará, Brasil

Soares, Luana da Silva; Mascarenhas, Joana D'Arc Pereira; Gabbay, Yvone Benchimol; Gusmão, Rosa Helena Porto; Linhares, Alexandre da Costa.
Rev. Pan-Amazônica Saúde (Online); 1(1): 125-130, 2010. tab
Artigo em Português | Coleciona SUS (Brasil) | 2010 | ID: biblio-945882
Resumo: Rotavirus is responsible for 40 percent of gastroenteritis infections worldwide, resulting in 611 thousand deaths annually among infants and young children. The aim of the present study was to perform molecular characterization of strains of the most common circulating rotavirus genotype (G1), which was obtained from children participating in studies previously conducted in Belém, northern Brazil over a 21-year period (1982 to 2003). G1 type rotavirus was detected by polyacrylamide gel electrophoresis, enzyme immunoassay and by reverse transcription polymerase chain reaction for the VP7 and VP4 genes. Of 798 specimens that were found to be positive for rotavirus, 330 (41 percent) had G1-specificity by EIA using monoclonal antibodies. A total of 148 G1 strains were analyzed by reverse transcription polymerase chain reaction. Electropherotypes and P genotypes characterization of G1 rotavirus occurred at frequencies of 78 percent and 88 percent, respectively. Three long electropherotype varieties were identified, with the L1 variety the most frequently found (79 percent). The G1P[8] combination was the most frequent, responsible for 64 percent of cases. Mixed infections of G1P[6]+P[8], G1P[4]+P[8], G1P[4]+P[6] and G1P[4]+P[6]+P[8] were found in 11 (7 percent), 11 (7 percent), 3 (2 percent) and 1 (0.6 percent) samples, respectively. One sample displaying a mixed G1+G4 infection was found. To our knowledge, this is the first study to focus on G1 rotavirus molecular characterization in Brazil. Our findings provide information that will allow a better understanding of the molecular diversity of G1 rotavirus infections in our region.
Os rotavírus são responsáveis por 40 por cento das ocorrências de gastroenterites infantil no mundo, resultando em 611 mil mortes anualmente, e o rotavírus do tipo G1 representa o seu genótipo circulante mais comum. O objetivo do presente artigo foi realizar a caracterização molecular das amostras de rotavírus do tipo G1 obtidas de crianças que participaram de estudos anteriormente conduzidos na Cidade de Belém, norte do Brasil, por um período de 21 anos (1982 a 2003). O rotavírus do tipo G1 foi detectado por meio de eletroforese em gel de poliacrilamida, ensaio imunoenzimático (EIA) e reação em cadeia da polimerase precedida da transcrição reversa para os genes VP7 e VP4. Dos 798 espécimes positivos para rotavírus, 330 (41 por cento) apresentavam especificidade G1 por EIA, usando anticorpos monoclonais. Um total de 148 amostras do tipo G1 foram analisadas por meio da reação em cadeia da polimerase precedida da transcrição reversa. A caracterização dos eletroferotipos e genótipos P dos rotavírus do tipo G1 ocorreu em frequências de 78 por cento e 88 por cento, respectivamente. Três variedades de eletroferotipos longos foram identificados, sendo L1 a predominante (79 por cento). A combinação G1P[8] foi a mais frequente, responsável por 64 por cento dos casos. As infecções mistas G1P[6]+P[8], G1P[4]+P[8], G1P[4]+P[6] e G1P[4]+P[6]+P[8] foram encontradas em 11 (7 por cento ), 11 (7 por cent), 3 (2 percent) e 1 (0,6 por cento) amostras, respectivamente. Uma amostra apresentando infecção mista G1+G4 foi identificada. Ressalte-se que este é o primeiro estudo a abordar a caracterização molecular de rotavírus do tipo G1 no Brasil. Nossos achados permitirão melhor compreensão a respeito da diversidade molecular associada às infecções por rotavírus do tipo G1 em nossa região.
Biblioteca responsável: BR275.1
Localização: BR275.1