Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Vínculo: um conceito problemático no campo da Saúde Coletiva / Bond: a problematic concept in the Collective Health area

Barbosa, Maria Idalice Silva; Bosi, Maria Lúcia Magalhães.
Physis (Rio J.); 27(4): 1003-1022, Out.-Dez. 2017. tab, graf
Artigo em Português | LILACS | Dez 2017 | ID: biblio-895622
Resumo: Resumo A relação entre os profissionais e as pessoas que usam os serviços de saúde é um tema importante no âmbito do SUS e adquire uma linguagem especial na Política Nacional de Atenção Básica (PNAB) pelo uso da palavra vínculo. O objetivo deste artigo é focalizar a dimensão semântica do uso do termo "vínculo" em Saúde Coletiva, revisando pesquisas e textos oficiais da política setorial que o incluem em seus descritores ou o apontam como relevante em seus resultados. Selecionamos 52 artigos nas bases Lilacs e SciELO, incluindo nos campos assunto ou título a palavra "vínculo", associando-a aos descritores: Atenção Primária à Saúde, Atenção Básica à Saúde, Sistema Único de Saúde, Saúde da Família, Estratégia Saúde da Família, Saúde Coletiva, Saúde Pública. Concluímos que, apesar de os estudos aludirem ao termo/conceito constatando sua inequívoca importância no campo da saúde, o vínculo quase sempre é algo não visto, mas que deveria existir como condição para funcionamento do serviço em termos de responsabilização e longitudinalidade do cuidado. Este lugar de invisibilidade certamente não significa o lugar da não existência, mas da precariedade teórico-metodológica concernente a concepções e desenhos de pesquisas que tocam fenômenos relacionais tão complexos quanto este no campo da Saúde Coletiva.
Abstract he relationship between professionals and people who use health services is an important issue within the scope of the SUS and acquires a special language in the National Primary Care Policy (PNAB) by the use of the word "bond". This article aims to focus on the semantic dimension of the use of the term "bond" in Collective Health, reviewing research and official texts of the sector policy that include it in its descriptors or point it as relevant in its results. We selected 52 articles in Lilacs and SciELO databases, including in the subject or title fields the word "bond", associating it with the descriptors: Primary Health Care, Basic Health Care, Single Health System, Family Health, Family Health Strategy, Collective Health, Public Health. We conclude that, although the studies refer to the term/concept noting its unequivocal importance in the field of health, bond is almost always something not seen, but that it should exist as a condition for the functioning of the service in terms of accountability and longitudinality of care. This place of invisibility certainly does not mean the place of non-existence, but of the theoretical-methodological precariousness concerning conceptions and designs of research that touch on such complex relational phenomena as this one in the field of Collective Health.
Biblioteca responsável: BR433.1