Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

Brasil

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Epidemiological aspects of human and canine visceral leishmaniasis in State of Alagoas, Northeast, Brazil / Aspectos epidemiológicos da leishmaniose visceral canina e humana no estado de Alagoas, Nordeste, Brasil

Rocha, M. A. N; Matos-Rocha, T. J; Ribeiro, C. M. B; Abreu, S. R. O.
Braz. j. biol; 78(4): 609-614, Nov.2018. graf, tab
Artigo em Inglês | VETINDEX | ID: vti-736204
Leishmaniose visceral zoonótica, causada por protozoários do gênero Leishmania, é uma doença importante no mundo. Na região nordeste do Brasil, do estado de Alagoas é endêmico para LVZ. Neste sentido, este trabalho teve como objetivo analisar a situação epidemiológica da leishmaniose visceral humana e canina em Alagoas, Nordeste, Brasil, no período de 2007 a 2013. Foi realizado um estudo descritivo, observacional, retrospectivo, usando-se secundário do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), Centro de Controle de Zoonoses de Maceió (CCZ) e Laboratório Central de Saúde Pública de Alagoas (LACEN/AL). Durante o período de estudo, observou-se que o ano de maior incidência de Leishmaniose visceral humana (LVH) foi o de 2011 e o de menor foi no ano de 2013. Já a LVC teve maior incidência em 2007 e menor em 2012. Dos 55 municípios do Estado de Alagoas que apresentaram LVH, São José da Tapera apresentou uma média de casos de 4,4 nos últimos cinco anos classificado como de transmissão intensa; No que diz respeito à leishmaniose visceral canina (LVC), no mesmo período de estudo, foram examinados 45.112 cães no Estado, dos quais 4.466 foram positivos. Resultou assim, em uma taxa de 9,9% de positividade. Nossos dados são importantes porque a infecção canina é um importante fator de risco para a doença humana.(AU)
Biblioteca responsável: BR68.1
Selo DaSilva