Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

Brasil

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Evaluation in health: participatory methodology and involvement of municipal managers.

Almeida, Cristiane Andrea Locatelli de; Tanaka, Oswaldo Yoshimi.
Rev Saude Publica; 50: 45, 2016 Aug 04.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | ID: mdl-27509011

Resumo

OBJECTIVE: To analyze scopes and limits of the use of participatory methodology of evaluation with municipal health managers and administrators. METHODS: Qualitative research with health policymakers and managers of the Comissão Intergestores Regional (CIR - Regional Interagency Commission) of a health region of the state of Sao Paulo in Brazil. Representatives from seven member cities participated in seven workshops facilitated by the researchers, with the aim of assessing a specific problem of the care line, which would be used as a tracer of the system integrality. The analysis of the collected empirical material was based on the hermeneutic-dialectic methodology and aimed at the evaluation of the applied participatory methodology, according to its capacity of promoting a process of assessment capable to be used as a support for municipal management. RESULTS: With the participatory approach of evaluation, we were able to promote in-depth discussions with the group, especially related to the construction of integral care and to the inclusion of the user's perspective in decision-making, linked to the search for solution to concrete problems of managers. By joint exploration, the possibility of using data from electronic information systems was opened, as well as information coming directly from the users of the services, to enhance discussions and negotiations between partners. The participants were disbelievers of the replication potential of this type of evaluation without the direct monitoring of the academy, given the difficulty of organizing the process in everyday life, already taken by emergency and political issues. CONCLUSIONS: Evaluations of programs and services carried out within the Regional Interagency Commission, starting from the local interest and facilitating the involvement of its members by the use of participatory methodologies, can contribute to the construction of integral care. To the extent that the act of evaluating stay invested with greater significance to the local actors, its involvement with the evaluations at the federal level can also be stimulated. OBJETIVO: Analisar alcances e limites do uso de metodologia participativa de avaliação junto a gestores e gerentes municipais de saúde. MÉTODOS: Pesquisa qualitativa com gestores e gerentes de saúde da Comissão Intergestores Regional de uma região de saúde do estado de São Paulo. Representantes de sete municípios membros participaram de sete oficinas facilitadas pelos pesquisadores, com o objetivo de avaliar um problema específico da linha de cuidados sob a perspectiva da integralidade. A análise do material empírico coletado baseou-se na metodologia hermenêutica-dialética e visou a avaliação da metodologia participativa aplicada, segundo sua capacidade de promover um processo de avaliação passível de ser utilizado como suporte à gestão municipal. RESULTADOS: Com a abordagem participativa de avaliação, foi possível promover debates em profundidade com o grupo, principalmente relacionados à construção da integralidade da atenção e à inclusão da perspectiva do usuário na tomada de decisão, de forma vinculada à busca de solução para problemas concretos dos gestores. Mediante a exploração conjunta, foi aberta a possibilidade de utilização de dados advindos dos sistemas eletrônicos de informação, bem como de informações advindas diretamente dos usuários dos serviços, para enriquecer debates e negociações entre parceiros. Os participantes se mostraram descrentes do potencial de replicação deste tipo de avaliação sem o acompanhamento direto da academia, dada a dificuldade de organização do processo no cotidiano, já tomado por questões emergenciais e políticas. CONCLUSÕES: Avaliações de programas e serviços realizadas no âmbito da Comissão Intergestores Regional, partindo do interesse local e facilitando o envolvimento de seus membros pelo uso de metodologias participativas, podem contribuir para a construção da integralidade do cuidado. Na medida em que o ato de avaliar fique investido de maior significado para os atores locais, seu envolvimento com as avaliações em nível federal poderá ser também estimulado.
Selo DaSilva