Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

Brasil

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Padrões alimentares de crianças de 13 a 35 meses de idade e associação com características maternas / Eating patterns among children aged 13 to 35 months and association with maternal characteristics / Estándares alimentarios en niños de 13 a 35 meses de edad y su asociación con características maternas

Bogea, Eduarda Gomes; Martins, Maylla Luanna Barbosa; Carvalho, Wyllyane Rayana Chaves; Arruda, Soraia Pinheiro Machado; França, Ana Karina Teixeira da Cunha; Silva, Antonio Augusto Moura da.
Cad. Saúde Pública (Online); 35(4): e00072618, 2019. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | ID: biblio-1001659
Resumo: O objetivo foi identificar os padrões alimentares em crianças e verificar a sua associação com características maternas. Foram estudadas 1.185 crianças de 13 a 35 meses de idade. O consumo alimentar foi investigado por meio do recordatório alimentar de 24 horas e os padrões alimentares identificados pela análise fatorial por componentes principais, seguida de rotação ortogonal varimax. Utilizou-se a modelagem hierarquizada por meio da regressão de Poisson com estimativa robusta da variância para calcular as razões de prevalências. Quatro padrões alimentares foram identificados: comum brasileiro, lácteo/mingau, saudável e não saudável. A variância explicada por esses fatores foi de 34,3%, sendo que o padrão comum brasileiro foi o que mais contribuiu com a variância proporcional. Destaca-se o padrão lácteo/mingau, em que o leite materno apresentou carga fatorial negativa, apontando para a sua substituição pelos leites de vaca e modificados. Os dados revelam que a caracterização dos padrões alimentares das crianças diverge segundo as características maternas, como a idade, escolaridade e número de filhos. Três dos quatro padrões encontrados são representados por alimentos ricos em amido, gordura saturada e açúcar simples, e pobres em vitaminas, minerais e fibras. Multiparidade, menor escolaridade materna e idade materna menor que 20 anos foram associadas ao menor consumo de alimentos considerados saudáveis e importantes para o desenvolvimento infantil.
Biblioteca responsável: BR1.1
Selo DaSilva