Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

Brasil

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Orofacial Dysfunction In Cleft And Non-Cleft Patients Using Nordic Orofacial Test - A Screening Study

Mariano, Natalia Cristina Reinaldo; Sano, Mariana Naomi; Neppelenbroek, Karin Hermana; Almeida, Ana Lúcia Pompéia Fraga de; Oliveira, Thais Marchini; Soares, Simone.
Braz. dent. j; 30(2): 179-184, Mar.-Apr. 2019. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: biblio-1001435
Resumo A fissura de lábio, alvéolo e palato é uma malformação congênita causada pela falta de fusão dos processos embrionários labial e palatino, que podem comprometer as principais funções do sistema estomatognático. Utilizando o Nordic Orofacial Test - Screening (NOT-S), este estudo transversal observacional, objetivou avaliar a presença da disfunção orofacial nos indivíduos com fissura de lábio, alvéolo e palato em relação a indivíduos sem fissura ou anomalia craniofacial. Cento e vinte indivíduos entre 32 e 65 anos de idade foram selecionados e divididos em dois grupos: pacientes sem fissura labiopalatina (N-CLAP) e pacientes com fissura de lábio, alvéolo e palato (CLAP). Os dois grupos foram combinados por gênero. Cada indivíduo foi entrevistado e submetido a uma avaliação clínica durante a qual o NOT-S foi utilizado para avaliar a disfunção orofacial. O teste de Mann-Whitney comparou desempenho no NOT-S entre os grupos. O teste Qui-Square comparou os domínios NOT-S entre os grupos. A concordância intra-examinador foi K=0,75. Uma comparação dos escores de NOT-S entre os grupos revelou diferenças estatisticamente significativas no gênero (p<0,001), mas não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas na comparação de gênero intragrupo. A avaliação dos domínios de NOT-S entre os grupos N-CLAP e CLAP apresentou diferenças estatisticamente significativas nos domínios II (p=0,021), IV (p<0,001) e VI (p=0,002) da entrevista e diferenças significativas em todos os domínios do exame clínico (p<0,001). Indivíduos com CLAP apresentaram maior presença de disfunção orofacial do que os indivíduos sem fissura labioapalatina, conforme avaliado pelo NOT-S.
Biblioteca responsável: BR1.1
Selo DaSilva