Your browser doesn't support javascript.

Biblioteca Virtual em Saúde

Brasil

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Enviar resultado
| |

Analysis of the costs and quality of cardiovascular care in oncological monitoring / Análise dos custos e da qualidade da assistência cardiovascular no seguimento oncológico

Costa, Élide Sbardellotto Mariano da; Hyeda, Adriano.
Rev Assoc Med Bras; 62(8): 748-754, Nov. 2016. tab, graf
Artigo em Inglês | LILACS-Express | ID: BIBLIO-829531

Resumo

Summary Objective: To analyze the health care costs specifically related to cardiovascular diseases, which were spent by patients of a private healthcare provider in southern Brazil, after their diagnosis of cancer. Method: We developed an observational, cross-sectional, retrospective study, with a qualitative-quantitative strategy, through the activity of analytical internal audit of medical accounts. Results: 860 accounts from 2012 to 2015 were analyzed, 73% referred to female users, with average age of 62.38 years, and a total direct cost of BRL 241,103.72. There was prevalence of 37% of breast cancer, 15% of prostate cancer and 9% of colon cancer. In relation to the cardiovascular care, 44% were consultations, 44% were complementary exams, 10% were emergency care, and 3% were hospitalizations. Regarding the health care costs with cardiovascular services, higher costs were in hospitalizations (51%), followed by complementary exams (37%), consultations (8%) and emergency care (4%). Conclusion: The cancer survivors commonly use health care in other specialties such as cardiology, and the main cost refers to hospitalization. It is recommended to invest in prevention (consultation and complementary exam) as well as in programs of chronic disease management to reduce costs and improve the quality of health care.
Resumo Objetivo: analisar os custos assistenciais com afecções cardiovasculares utilizados por usuários sobreviventes do câncer de uma operadora de saúde suplementar na região Sul do Brasil. Método: foi desenvolvido um estudo observacional, transversal, retrospectivo, com estratégia quali-quantitativa, através de atividade de auditoria interna analítica de contas médico-hospitalares. Resultados: foram analisadas 860 contas, de 2012 a 2015, com 73% de usuários femininos e uma média etária de 62,38 anos, somando um custo total direto de R$ 241.103,72. Houve predomínio de 37% de neoplasias de mamas, 15% de próstata e 9% de cólon. Com relação à assistência cardiovascular, 44% foram consultas, 44% foram exames complementares, 10% foram atendimentos de emergência e 3% foram hospitalizações. Os custos em assistência cardiovascular foram maiores nas hospitalizações (51%), seguidos pelos exames complementares (37%), pelas consultas (8%) e pelos atendimentos emergenciais (4%). Conclusão: os sobreviventes de câncer habitualmente utilizam a assistência à saúde em outras especialidades, como a cardiologia, e o principal custo é em hospitalização. Recomenda-se investir em prevenção (consultas e exames), assim como em programas de gestão de casos crônicos para reduzir os custos e melhorar a qualidade da assistência à saúde.
Biblioteca responsável: BR1.1
Selo DaSilva