Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Quais abordagens para maior adesão à cessação ao tabagismo?

Núcleo de Telessaúde Santa Catarina | Segunda Opinião Formativa | 11 Abr 2017 | ID: sof-36450
Resposta:

Existem diferentes tipos de abordagem que permitem a maior adesão ao tratamento. Uma dessas é a denominada intensiva ou específica, que é definida como o contato profissional-usuário superior a 10 minutos de duração para cada encontro e é considerada uma das mais indicadas, sempre que factível, por apresentar as maiores taxas de sucesso para cessação definitiva do tabagismo. Uma meta-análise concluiu que a chance de se alcançar a abstinência do tabaco, em comparação a nenhum contato profissional-usuário, é 1,3 vezes maior para abordagem mínima/ breve (< 3 minutos), 1,6 vezes maior para abordagem de baixa intensidade/básica (3-10 minutos), e 2,3 vezes maior para abordagem de alta intensidade/intensiva (> 10 minutos). A principal diferença para a abordagem básica, como o próprio nome sugere, é a intensidade do acompanhamento, disponibilizando um maior período de tempo para análise e discussão dos avanços alcançados, das dificuldades encontradas e das informações relacionadas. A abordagem intensiva é resumida, tal qual a abordagem básica consiste em perguntar e avaliar, aconselhar, preparar e acompanhar. Embora a utilização das intervenções mais intensivas possam aumentar as taxas de abstinência, estas intervenções frequentemente apresentam alcance limitado por conseguir incluir apenas poucos fumantes, o que pode ser inviável em muitos cenários da Atenção Básica 1,2.

Assuntos

Tabagismo