Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Collegiate management in inpatient pediatric unit from health professionals’ perspective / Gestão colegiada em unidade de internação pediátrica na perspectiva de profissionais de saúde

Brito, Maria José Menezes; Montenegro, Lívia Cozer; Peixoto, Tereza Cristina; Caram, Carolina da Silva; Rezende, Lilian Cristina.
Mundo saúde (Impr.); 40(3): [275-282], ago., 2016.
Artigo em Inglês | MS | Ago 2016 | ID: mis-37901
Resumo: The hospitals make up the tertiary level of Health Care Network, which include sets of procedures in the context of the Health System, it involves high technology and high cost and integrates other health care levels. Thus, the establishment of a network of services implies a new management model whose assumptions are focused on the quality of care at different levels of health care. One of management models that favor decentralization and participation of professionals is a model of collegiate management. Thus, the objective of the study was to know the collegiate management from the perspective of professionals in a pediatric unit of a university hospital. For this, a qualitative research, analytical and descriptive was conducted with 16 professionals from different categories of of a university hospital. The data collection took place through interviews with semi structured script, which were submitted to content analysis. It was noticed that professionals consider that the collegiate management has barriers they are lack of communication between professionals and between them and the directors; infrequent meetings; lack of transfer and sharing of information and the participation of the directors and difficulty of performing the teamwork. In contrast, the teamwork is effective in multidisciplinary projects. We conclude that the collegiate management happens in a corporatist and undemocratic means, demonstrating the need for transformation of the organizational culture for it to be participatory.(AU)
Os hospitais compõem o nível terciário da Rede de Atenção à Saúde, os quais englobam conjuntos de procedimentos que, no contexto do Sistema Único de saúde, envolve alta tecnologia e alto custo e integra os demais níveis de atenção à saúde. Dessa forma, a constituição de uma rede de serviços implica um novo modelo de gestão cujos pressupostos estejam voltados para a qualidade da assistência nos diferentes níveis de atenção à saúde. Um dos modelos de gestão que favorece a descentralização e a participação dos profissionais é o modelo de gestão colegiada. Assim, o objetivo do estudo foi conhecer a gestão colegiada na perspectiva de profissionais de uma unidade de internação pediátrica de um hospital universitário. Para tal, foi realizada uma pesquisa qualitativa, analítico-descritiva com 16 profissionais de diferentes categorias de um Hospital Universitário em Minas Gerais. A coleta de dados deu-se por meio de entrevistas com roteiro semiestruturado, as quais foram submetidos à Análise de Conteúdo. Percebeu-se que os profissionais consideram que a gestão colegiada possui entraves, são eles: falha na comunicação entre os profissionais e entre eles e a diretoria; reuniões pouco frequentes; falta de repasse e compartilhamento das informações e de participação da diretoria e; dificuldade de realizar o trabalho em equipe. Em contrapartida, o trabalho em equipe é efetivo nos projetos multiprofissionais. Conclui-se que a gestão colegiada acontece em um meio corporativista e pouco democrático, demonstrando a necessidade de transformação da cultura organizacional para que ela seja participativa.(AU)
Biblioteca responsável: BR599.1