Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Cuidado nutricional na pancreatite aguda em pacientes internados em um hospital público / Assessment of nutritional care inacute pancreatitisin patients admitted in a public hospital

Gome, Raquel Rodrigues; Logrado, Maria Hélida Guedes.
Comun. ciênc. saúde; 23(3): 231-242, jul.-set., 2012. ilus, tab
Artigo em Português | MS | Set 2012 | ID: mis-36340
Resumo: Objective: To evaluate the nutritional status and evolution, as well asthe appropriateness of prescribing nutrition in patients with acute pancreatitis. Methods: A prospective descriptive longitudinal study with olderadults, both sexes with acute pancreatitis. Patients with ommunicationdifficulties or ambulation were excluded. Data collected and presentedas measures of location and dispersion in the form of frequency tables.Results analyzed selected as recommended guidelines, and other studies. Results and discussion: Prevalence of suspected or moderate or severe malnutrition was 25% (n = 11), 11% (n = 5) of patients were below thenormal range as Body Mass Index (BMI) and 50% (n = 22 ) were abovethe normal range. Average time of fasting was 3.63 days (± 1.83 days)and 16.20 days of hospitalization (± 13.58 days). Feedback orally waspredominantly (73%, n = 32) orally with standard diet hypercalorichospital (40.74 kcal / kg / day), hyperproteic (1.5 g / Kg / day) and low--fat. Overall nutritional goals have not been achieved by patients with enteral nutrition. Patients with parenteral nutrition nutritional goals reached on the third day, except lipids. Biochemical monitoring in parenteral nutrition was partially followed and introduced some changes in markers of liver function and was not observed biochemical changesin enteral nutrition. Weight loss seems greater in prolonged hospitalization.Conclusion: A quarter of the sample had nutritional risk at admission and 89% BMI at or above the normal range. Weight loss seemed proportional to the length of stay. The guidance during refeeding with oral diet, as well as analysis and evaluation of the indication of artificial nutrition should be strengthened. More studies should be conducted to evaluate the nutritional care.(AU)
Objetivo: avaliar o estado e evolução nutricional, assim como a adequação da prescrição nutricional em pacientes com pancreatite aguda. Métodos: estudo observacional longitudinal prospectivo descritivo com adultos e idosos, ambos os sexos, com pancreatite aguda. Pacientes com dificuldade de comunicação ou deambulação foram excluídos. Dados coletados e apresentados como medidas de posição e dispersão e na forma de tabelas de frequências. Resultados analisados conforme recomendação das diretrizes selecionadas, além de outros estudos. Resultados e discussão: Prevalência de suspeita ou desnutrição moderada ou grave foi de 25%(n=11), 11%(n=5) dos pacientes estavam abaixo da eutrofia conforme Índice de Massa Corporal (IMC) e 50%(n=22) estavam acima da eutrofia. Tempo médio de jejum foi de 3,63 dias (±1,83 dias) e de internação 16,20 dias (±13,58 dias). Realimentação por via oral foi predominante (73%, n=32) com dieta por via oral padrão hospitalar hipercalórica (40,74kcal/kg/dia), hiperproteica (1,5g/ Kg/dia) e hipolipídica. Metas nutricionais em geral não foram alcançadas pelos pacientes com nutrição enteral. Pacientes com nutrição parenteral alcançaram as metas nutricionais no terceiro dia, exceto dos lipídios. Monitoramento bioquímico na nutrição parenteral foi seguido parcialmente e apresentou alteração em alguns marcadores da função hepática e não foi observado alterações bioquímicas na nutrição enteral. Perda ponderal parece maior na internação prolongada. Conclusão: Um quarto da amostra apresentou risco nutricional na admissão e 89% IMC dentro ou acima da eutrofia. Perda ponderal pareceu proporcional ao tempo de internação. A orientação durante a realimentação com dieta via oral, assim como a análise e avaliação da indicação da nutrição artificial devem ser reforçadas. Mais estudos devem ser realizados para avaliação do cuidado nutricional.(AU)
Biblioteca responsável: BR599.1