Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Avaliação da capacidade funcional e do risco de hospitalização de idosos / Evaluation of functional capacity and risk of hospital admission of elderly

Medeiros, Érica Renata; Pereira, Karla Déboara Neres; Schirmbeck, Tarciso.
Comun. ciênc. saúde; 23(3): 215-221, jul.-set., 2012. tab, graf
Artigo em Português | MS | Set 2012 | ID: mis-36337
Resumo: Purpose: to evaluate functional capacity and risk of hospital admission of elderly in Samambaia – Federal District.Methods: we used a validated questionnaire to identify risk of hospitaladmission and a questionnaire to evaluate functional capacity of 101elders. Results: patients were predominantly female (64.4%), aged 65-74 years (68.3%). It was observed that 75.2% of respondents had no hospital admission in past year. Higher incidence of hospital admission and doctor visit was presented in females. In risk assessment, it was shown that 21% had low risk, 28% medium, 22% medium-high and 30% high. Prevalence of diabetes and cardiovascular diseases was, respectively, 30.7% and 18.8%. Among the sensory deficits, most common was visual impairment (73%).Conclusions: our study showed a high proportion of elders at high risk of hospital admission, therefore, a differentiated service should be adopted for this group. However, we observed preservation of functional capacity of majority of them.(AU)
Objetivo: avaliar a capacidade funcional e o risco de hospitalização estimado para idosos em Samambaia. Método: utilizou-se um questionário validado, Avaliação Funcional Breve, para avaliação do risco de hospitalização e um questionário para avaliação da capacidade funcional de 101 idosos. Resultado: houve predominância do sexo feminino (64,4%) e idade entre 65-74 anos (68,3%). Observou-se que 75,2% dos entrevistados não foram internados no último ano e maior incidência de internação e consultas no sexo feminino. Com relação ao risco, 21% apresentaram risco baixo, 28% médio, 22% médio-alto e 30% alto. A prevalência de diabetes foi 30,7% e doenças cardiovasculares 18,8%. O déficit visual foi o mais frequente (73%). Conclusão: apopulação estudada apresentou grande proporção de idosos com alto risco de hospitalização, por isso, um atendimento diferenciado deve ser adotado para este grupo. Entretanto, observou-se a preservação da capacidade funcional da maioria dos idosos entrevistados.(AU)
Biblioteca responsável: BR599.1