Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Avaliação das dificuldades enfrentadas pelo paciente para realização de uma consulta médica de nível terciário / Evaluation of the difficulties faced by the patient to obtain a medical appointment on last referraal levels

Uzelli, Giovanni de Paula; Lima, Rodrigo de Souza; Pires, Waleska Palhares; Schirmbeck, Tarciso.
Comun. ciênc. saúde; 23(3): 207-214, jul.-set., 2012. tab, graf
Artigo em Português | MS | Set 2012 | ID: mis-36336
Resumo: Objective: to identify the difficulties of access to health care faced bypatients and how they impact on prognosis and treatment of their disease.Methods: 205 patients of the Hospital de Base do Distrito Federal were interviewed from August 2007 to July 2008.Results: 52.5% of patients were not regularly monitored by primarycare. They waited over 2 months in 91.8% of cases for a last referral level medical appointment and 7.4% of users had not been assisted after 12 months. Patients treated with less than a month of waiting had no impact on their life (73.9%), and from two months of waiting, 54.9% had some involvement (psychological, social or biological).Discussion: more than half of patients treated at tertiary level in the Federal District does not have a regular follow-up in primary care which reinforces the need to strengthen primary health care activities. The delay in care resulted in worsening health, psychological and socialconsequences for patients.(AU)
Objetivo: identificar as dificuldades de acesso ao serviço de saúde, no nível superior, enfrentadas pelo paciente e como elas interferem no prognóstico e tratamento de sua doença. Método: foram entrevistados 205 pacientes usuários do Hospital de Base do Distrito Federal, no período de agosto de 2007 a julho de 2008. Resultados: 52,5% dos pacientes não faz acompanhamento regular no nível de atenção primária. O tempo de espera para o atendimento do paciente foi superior a 2 meses em 91,8% dos casos e 7,4% dos usuários ainda não haviam sido atendidos após 12 meses. Pacientes atendidos com menos de um mês de espera não tiveram nenhuma repercussão em sua vida (73,9%), sendo que a partir de dois meses de espera, 54,9% apresentaram algum comprometimento (psicológico, social ou biológico). Discussão: mais da metade dos pacientes atendidos em nível terciário no Distrito Federal não faz consulta regular em nível primário de atenção o que reforça a necessidade de fortalecimento das atividades de atenção primária. A demora para atendimento resultou em piora da saúde, repercussões psicológicas e sociais nos pacientes.(AU)
Biblioteca responsável: BR599.1