Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Analysis of suffering at work in Family Health Support Centers.

Nascimento, Débora Dupas Gonçalves do; Oliveira, Maria Amélia de Campos.
Rev Esc Enferm USP; 50(5): 846-852, 2016 Sep-Oct.
Artigo em Inglês, Português | MEDLINE | Dez 2016 | ID: mdl-27982405
Resumo: OBJECTIVE: Analyzing the work process in the Family Health Support Center. METHOD: An exploratory, descriptive case study using a qualitative approach. Focus groups were conducted with 20 workers of a Family Health Support Center, and the empirical material was subjected to content analysis technique and analyzed in light of Work Psychodynamics. RESULTS: The category of suffering is presented herein as arising from the dialectical contradiction between actual work and prescribed work, from resistance to the Family Health Support Center's proposal and a lack of understanding of their role; due to an immediatist and curative culture of the users and the Family Health Strategy; of the profile, overload and identification with work. CONCLUSION: The dialectical contradiction between expectations from Family Health Strategy teams and the work in the Family Health Support Center compromises its execution and creates suffering for workers. OBJETIVO: Analisar o processo de trabalho no Núcleo de Apoio à Saúde da Família. MÉTODO: Estudo de caso exploratório, descritivo e de abordagem qualitativa. Grupos focais foram realizados com 20 trabalhadores do Núcleo de Apoio à Saúde da Família, o material empírico foi submetido à técnica de análise de conteúdo e analisado à luz da Psicodinâmica do Trabalho. RESULTADOS: Apresenta-se aqui a categoria sofrimento que neste estudo decorre da contradição dialética entre o trabalho real e o trabalho prescrito, da resistência à proposta do Núcleo de Apoio à Saúde da Família e da falta de compreensão de seu papel; da cultura imediatista e curativa do usuário e da Estratégia Saúde da Família; do perfil, sobrecarga e identificação com o trabalho. CONCLUSÃO: A contradição dialética entre expectativas das equipes da Estratégia Saúde da Família e o trabalho no Núcleo de Apoio à Saúde da Família compromete sua efetivação e gera sofrimento aos trabalhadores.