Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Treatment adherence profile of hypertension patients from the Municipal Health Unit of Fátima, City of Belém, Pará, Amazônia, Brazil/Perfil de adesão ao tratamento de pacientes hipertensos atendidos na Unidade Municipal de Saúde de Fátima, em Belém, Pará, Amazônia, Brasil

Lima, Tácio de Mendonça; Meiners, Micheline Marie Milward de Azevedo; Soler, Orenzio.
Rev Pan-Amaz Saude; 1(2): 113 - 120, 2010. ilus, tab
Artigo em Português | IEC | 2010 | ID: iec-7431
Resumo: O artigo apresenta o estudo sobre a adesão ao tratamento em pacientes hipertensos atendidos na Unidade Municipal de Saúde de Fátima no Município de Belém, Estado do Pará, Brasil. Foram entrevistados 100 pacientes no período de setembro a outubro de 2008 para a medida de adesão ao tratamento utilizando a escala de Likert modificada para mensurar o grau de adesão ao tratamento farmacológico, estudando as variáveis que possam estar relacionadas ao grau de adesão, tais como: aos fatores socioeconômicos; à equipe e ao serviço de saúde; à condição da doença; ao tratamento e aquelas relacionadas ao paciente. Também foram investigados dados secundários em prontuários clínicos. Os dados obtidos com as ferramentas de estudo foram plotados no programa Microsoft Office Excel 2003« para análise. Do total de pacientes estudados, 45 por cento foram estabelecidos como de "maior adesão" e 55 por cento como de "menor adesão". Observou-se predomínio de: sexo feminino (68 por cento), faixa etária entre 61 e 75 anos de idade (60 por cento), baixo grau de escolaridade (76 por cento), casados (51 por cento), de cor parda (54 por cento), aposentados (72 por cento) e com renda de um salário mínimo (76 por cento). Quanto à não adesão ao tratamento, infere-se como possíveis causas as variáveis "classificação da pressão arterial com tratamento", "quantidade utilizada de medicamentos para hipertensão arterial sistêmica", "efeito colateral do(s) remédio(s)" e "associação com outras doenças". Estratégias vêm sendo identificadas para minimizar o baixo grau de adesão, porém de forma isolada e unidimensional. Uma abordagem multifocal e multiprofissional é fundamental para o sucesso terapêutico desses pacientes...(AU)
This article presents a study about treatment adherence in patients with hypertension treated at the Municipal Health Unit of Fátima in Belém, Pará, Brazil. Between September 2008 and October 2008, we interviewed one hundred patients utilizing a modified version of the measurement of treatment adherence, an assessment that uses a Likert scale to measure levels of adherence to pharmacological treatment. We also obtained data concerning variables that are potentially related to levels of adherence, such as socioeconomic factors, health teams and service, disease severity, treatment and patient-related factors and investigated secondary data from the medical records. Data obtained were plotted in the Microsoft Office Excel 2003« program for analysis. Of the sample, 45 per cet were classified as having "high adherence", and 55 per cent were classified as having "low adherence". The majority of the sample were of female gender (68 per cent), were between the age of 61 and 75 (60 per cent), had low levels of education (76 per cent), were married (51 per cent), were of pardo race (54 per cent), were retired (72 per cent) and earned minimum wage (76 per cent). Regarding possible causes for lack of treatment compliance, we identified the following variables: "classification of blood pressure according to treatment", "number of medications used to treat hypertension", "medication side effects" and "association with other diseases". Several strategies have been identified to minimize low levels of adherence; however, these often occur in an isolated and unidimensional manner. A multi-focal, multi-professional approach is fundamental for the therapeutic success of these patients...(AU)
Biblioteca responsável: BR275.1
Localização: BR275.1