Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Prevalence of HTLV-I/II antibodies among neonates in Belém, Pará/Prevalência de anticorpos para HTLV-I/II em recém-nascidos, em Belém, Pará

Wanzeller, Ana Lucia Monteiro; Linhares, Alexandre da Costa.
Rev. para. med; 16(3): 14 - l9, 2002. ilus
Artigo em Português | IEC | 2002 | ID: iec-1881
Resumo: De novembro de 1995 a março de 1996 foram analisados soros de 167 recém-nascidos, de ambos os sexos, com idades inferiores a três meses, provenientes de um estudo longitudinal realizado no Instituto Evandro Chagas (I.E.C) de abril de 1990 a junho de 1992, para observação de crianças vacinadas contra o rotavírus. Objetivo: Determinar a prevalência de anticorpos para HTLV-I/II em recém-nascidos de Belém, Pará, Brasil. Método: Anticorpos para o vírus linfotrópico de células T humanas tipo I (HTLV-I) e II (HTLV-II) foram detectados, inicialmente, pelo método imunoenzimático (ELISA), obtendo-se 9 (5,39 por cento) crianças soropositivas. Subseqüentemente, se procedeu à tentativa de confirmação dos resultados pela pesquisa de anticorpos pelo método de Western Blot (WB). Resultados e considerações finais: Das nove amostras positivas, 1 (11 por cento) exibiu perfil compatível com resposta para o HTLV-I e 8 (89 por cento) resultaram negativas. Com base nesse último procedimento, a prevalência global declinou para 0,6 por cento. Esse único recém-nascido reativo por WB era do sexo feminino, com idade de 58 dias, tendo feito uso de leite materno. Uma baixa taxa de prevalência entre os recém-nascidos - portanto, refletindo uma positividade baixa entre as mães - sugere que a infecção pelo HTLV não representa problema de saúde pública relevante em nossa região, pelo menos no segmento populacional estudado. Desta forma, as mães não devem ser estimuladas a se abster da amamentação na tentativa de, eventualmente, prevenir uma possível transmissão vertical do HTLV...AU)
Introduction: From November 1995 to March 1996 we tested serum samples (one per infant)from 167 neonates, both sexes, aged less than three months, who were primarily recruited (from February to September 1990) to participate in a rotavirus vaccine trial in Belém, Brazil. Objective: To determine the prevalence of HTLV-l/II antibody among neonates in Belém, Pará, Brazil. Methods: HTLV-l/II antibodies were screened by ELlSA, and those positive were subsequently tested by Western blot (WB). Results and final comments: By ELlSA, nine (5,4%) were positive, whereas only one (0,6%) was confirmed to be HTLV-lÁreactive by WB, as indicated by reaction to gp 46, p19, p24, rgp 21 and rgp 46-1 peptides. This WB-positive sample was obtained from a 58-day old, breast-fed female infant. The apparently low seroprevalence rate -therefore reflecting a low seropositivity among mothers -suggest that HTL V infection does not represent a major public health hazard in Belém, Brazil. Therefore, in a public health view, mothers should not be encouraged to refrain from breastfeeding in an attempt to prevent possible vertical transmission of HTLV
Biblioteca responsável: BR275.1
Localização: PCIEC2002