Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Avaliação da prevalência de agenesia de incisivos laterais superiores dos pacientes da Faculdade de Odontologia do Centro Universitário da Serra Gaúcha / Prevalence evaluation of agenesis of the upper lateral incisors of dentistry college patients of the university center of the Serra Gaúcha

Capoani, Victória; Gonçalves, Ana Lurdes Conte Acunha.
Journal of Oral Investigations; 8(1): 57-68, jan.-jun. 2019. tab
Artigo em Português | BBO - odontologia (Brasil) | Jun 2019 | ID: biblio-994729
Resumo: A agenesia dentária pode ser definida como a falta de desenvolvimento do dente, com a ausência de um até seis dentes, sendo bastante frequente nas dentições decídua e permanente. A etiologia está relacionada tanto à fatores genéticos quanto a ambientais. Quanto maior a contribuição genética na origem de uma alteração, menor a possibilidade de prevenir, assim, pior o prognóstico do tratamento. Com o diagnóstico precoce, consegue-se uma intervenção ortodôntica em uma época adequada. Objetivo: Avaliar a prevalência de agenesia de incisivos laterais superiores (ILS) em radiografias panorâmicas da Faculdade de Odontologia do Centro Universitário da Serra Gaúcha. Métodos: estudo transversal de prevalência realizado no laboratório de Interpretação Radiográfica da FO-FSG envolvendo radiografias panorâmicas realizadas nos anos de 2015 a 2017. Foram registrados dados relativos ao número do prontuário do paciente, idade, sexo do indivíduo, a presença ou não de agenesia, o dente ausente, a presença ou não de diminuição de tamanho e apresentação de anomalia conoíde. Resultados: Nas amostras aplicou-se o teste Qui-quadrado para a heterogeneidade. Verificouse que o gênero e a agenesia não estão significativamente associados (p<0,05). Conclusão: Os indivíduos com agenesia de ILS, não apresentam diferenças entre os lados e os gêneros. Constata-se que a agenesia bilateral do ILS, é mais frequente do que a agenesia unilateral(AU)
Dental agenesis can be defined as the lack of development of the tooth, with the absence of one to six teeth, being quite frequent in deciduous and permanent dentitions. The etiology is related to genetic as well as environmental factors. The greater the genetic contribution at the origin of an alteration, the less the possibility of preventing, thus, the prognosis of the treatment worse. With early diagnosis, orthodontic intervention can be achieved at an appropriate time. Aim: To evaluate the prevalence of upper lateral incisor agenesis (ILS) in panoramic radiographs of the Faculty of Dentistry of the University Center of Serra Gaúcha, and to compare the results with the world literature in the different sexes, defining the best treatment for occlusal sequelae. Methods: A cross-sectional prevalence study performed at the FO-FSG Radiographic Interpretation Laboratory involved panoramic radiographs performed from 2015 to 2017. Data were recorded on the patient's medical record number, age, gender, presence or not of agenesia, the absent tooth, the presence or not of diminution of size and presentation of conoid anomaly. Results: In the samples was applied the chi-square test for heterogeneity. It was verified that the genre and the agenesis do not significantly associated, in a statistic view. Conclusion: Individuals with ILS agenesis do not present differences between the sides and genders. It is found that bilateral agenesis of ILS is more frequent than unilateral agenesis(AU)
Biblioteca responsável: BR186.1
Localização: BR186.1