Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Novas Diretrizes Curriculares Nacionais e a Formação Médica: Expectativas dos Discentes do Primeiro Ano do Curso de Medicina de uma Instituição de Ensino Superior / Curricular Guidelines and Medical Education: Expectations of First Year Medical Students at a Higher Education Institution

Meireles, Maria Alexandra de Carvalho; Fernandes, Cássia do Carmo Pires; Silva, Lorena Souza e.
Rev. bras. educ. méd; 43(2): 67-78, abr.-jun. 2019. tab
Artigo em Português | LILACS-Express | Jun 2019 | ID: biblio-990616
Resumo: RESUMO As perspectivas dos discentes, seus desapontamentos ou realizações interferem de maneira significativa no processo de aprendizagem e na maneira como eles veem a profissão. Este estudo propôs avaliar a relação entre as Novas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Medicina (DCN), implementadas em 2014, e as expectativas quanto à formação acadêmica de discentes do primeiro ano do curso de Medicina de uma instituição particular de educação superior, situada no Estado de Minas Gerais. O estudo utilizou o método quanti-qualitativo, com aplicação de questionários que abordavam aspectos como perfil do discente, motivações iniciais e expectativas sobre sua formação acadêmica, planos e projetos futuros em relação à profissão e conhecimento sobre as DCN. Os resultados quanto ao perfil desses estudantes indicaram predomínio de discentes do sexo feminino, procedentes do interior do Estado de Minas Gerais, na faixa etária de 18 a 20 anos e que ingressaram na instituição por meio do vestibular, tendo prestado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As principais motivações para a escolha do curso de Medicina incluíram aptidões pessoais e vocacionais e possibilidade de realização pessoal; as expectativas quanto à formação acadêmica incluíram a inserção em contextos hospitalares nos anos iniciais do curso e o desejo de atuar no processo saúde-doença em diferentes níveis de atenção, promovendo a recuperação e reabilitação da saúde. Os projetos pós-formatura desses discentes incluem fazer residência médica, buscar competência profissional, conciliar trabalho e qualidade de vida e tornarem-se médicos especialistas/subespecialistas. Numa visão global, os alunos se declararam satisfeitos com a graduação, apontando apenas algumas falhas no processo ensino-aprendizagem. A maioria dos discentes do primeiro período (56%) demonstrou desconhecimento em relação às DCN de 2001 e 2014, e a maioria dos discentes do segundo período (54,8%) relatou o conhecimento apenas das diretrizes de 2014, sendo a faculdade apontada como a principal fonte de informação sobre as novas DCN. As expectativas dos discentes corroboram, em sua maioria, os princípios, fundamentos e finalidades da formação em Medicina previstos nas novas DCN do curso no que tange às principais competências e habilidades gerais da formação médica, como a Atenção Integral à Saúde, Educação em Saúde e Gestão em Saúde, bem como sobre as novas dimensões abordadas nessas diretrizes. No entanto, alguns pontos de desencontro foram observados, como, por exemplo: baixa intenção de se tornarem profissionais generalistas e terem sua formação voltada à atenção primária, o que é preconizado nas diretrizes; intenção de cuidar da própria saúde mental (ponto não abordado nas novas diretrizes); e certa resistência a respeito da inclusão de novas disciplinas e de novas metodologias ativas de aprendizado em detrimento da valorização dos métodos tradicionais de ensino.
ABSTRACT Students' perspectives, disappointments and achievements significantly affect their learning process and the way they perceive the profession. This study evaluates the relationship between the New National Curricular Guidelines for Medicine Courses, implemented in 2014, and the expectations of first year students of a Medicine course of a private Higher Education Institution in the state of Minas Gerais, Brazil, regarding their medical training. The study was carried out using quantitative and qualitative methods, based on the application of questionnaires that addressed aspects such as the student's profile, initial motivations and expectations of their academic training, futures plans and projects in relation to the profession, and knowledge about The National Curricular Guidelines for the Medicine Course. The results for the profile of these students indicated a predominance of female students, from the interior of the state of Minas Gerais, in the 18 to 20 year age group, who entered the institution through the vestibular exam having previously taken the National Secondary Education Examination (ENEM). The main motivations for choosing medicine as an undergraduate course included personal and vocational skills, and the opportunity for personal fulfillment. The expectations of the academic training included working in a hospital context during the initial years of the course, and the desire to practice at different levels of health care, promoting recovery and rehabilitation. The postgraduation projects of the students included medical residency, professional competence, work-life balance, and becoming medical specialists/subspecialists. In terms of overall vision, the students declared that they were satisfied with their graduation course, pointing out just a few areas where the learning/teaching process was lacking. The majority of students in the first period (56%) were unfamiliar with the DCNs of 2001 and 2014, and the majority of the students in the second period (54.8%) reported knowing only the 2014 guidelines, with the college being indicated as the main source of information on the new DCNs. The students' expectations were, on the whole, in line with the principles, fundamentals and purposes of the medical training provided for in the new DCNs of the course in terms of the main competences and general abilities of the medical training, such as Integral Health Care, Health Education, and Health Management, as well as on the new dimensions addressed in these guidelines. However, some points of disagreement were observed, such as the lack of intention to become general practitioners or to focus their training on primary care, which is recommended in the guidelines; the intention to take care of their own mental health, also recommended in the new guidelines; and a certain resistance to the inclusion of new disciplines and new active learning methodologies as opposed to valuing traditional teaching methods.
Biblioteca responsável: BR1.1