Your browser doesn't support javascript.

BVS APS

Atenção Primária à Saúde

Home > Pesquisa > ()
XML
Imprimir Exportar

Formato de exportação:

Exportar

Email
Adicionar mais destinatários
| |

Potencial anti-Leishmania e imunomodulador dos extratos de Campsiandra laurifolia Benth. (Fabaceae) / Anti-Leishmania and immunomodulatory potential of extracts of Campsiandra laurifolia Benth. (Fabaceae)

Chagas, Anadeiva Portela; Müller, Adolfo Henrique; Soares, Milene; Garcez, Lourdes Maria.
Rev. Pan-Amazônica Saúde (Online); 1(1): 117-124, 2010. graf
Artigo em Português | Coleciona SUS (Brasil) | 2010 | ID: biblio-945883
Resumo: Infusões das folhas, cascas e sementes de Campsiandra laurifolia Benth. (Fabaceae) são utilizadas por comunidade de negros descendentes de escravos (quilombolas) para o tratamento, principalmente, de leishmaniose cutânea (LC), feridas, úlceras e impigens. Extratos hidroalcóolicos e aquosos de C. laurifolia foram investigados para a atividade anti-Leishmania sobre promastigotas e amastigota de Leishmania (L.) amazonensis e resposta imunomoduladora: proliferação celular de esplenócitos e produção ON por macrófagos peritoniais de camundongos BALB/c. Os extratos hidroalcóolicos da casca e aquosos da folha e semente apresentaram reduzida atividade contra as formas amastigotas e promastigotas (<20 por cento) e o mesmo foi observado para a inibição da produção de ON por macrófagos ativados (<23 por cento). A maioria dos extratos revelou moderado potencial imunossupressor (32,6 por cento a 38,5 por cento), mas os extratos aquosos da semente (AS) inibiram em até 87 por cento o crescimento de esplenócitos de BALB/c estimulados com mitógenos. Tal atividade talvez explique a indicação quilombola de C. laurifolia para o tratamento de LC, pois o seu uso pode não estar associado majoritariamente com uma ação direta sobre o parasito, mas sim com uma atividade anti-inflamatória, de vez que, tal atividade diminui os danos teciduais causados pelo sistema imune em resposta à infecção e, consequentemente, ajuda na cicatrização das lesões leishmanióticas.
Infusions of leaves, bark and seeds of Campsiandra laurifolia Benth. (Fabaceae) are used by communities of African-American descendants of slaves (quilombolas) mainly for treatment of cutaneous Leishmaniasis (CL), wounds, ulcers and tinea. Hydroalcoholic and aqueous extracts of C. laurifolia were investigated for anti-Leishmania activity on promastigotes and amastigotes of Leishmania (L.) amazonensis and immunomodulatory responses, including cell proliferation of splenocytes and NO production by peritoneal macrophages from BALB/c mice. The hydroalcoholic extracts of the bark and the aqueous extracts of the leaves and seeds presented a reduced activity against amastigotes and promastigotes (<20 percent), and the same result was observed for the inhibition of NO production by activated macrophages (<23 percent). Most of the extracts displayed a moderate immunosuppressive potential (32.6 to 38.5 percent); on the other hand, the aqueous extracts of seeds inhibited up to 87 percent of the growth of splenocytes of BALB/c mice stimulated with mitogens. Such activity may explain the use of C. laurifolia for the treatment of CL by quilombolas. Its use may not be mainly associated with a direct action on the parasite but with an anti-inflammatory activity because such activity decreases the tissue damage caused by the immune system in response to the infection and, consequently, aids the healing process of Leishmanial lesions.
Biblioteca responsável: BR275.1
Localização: BR275.1